“Tempo de descanso e intervalo foram fundamentais para a minha hipertrofia”, afirma atleta

Na busca por um corpo definido e músculos torneados, o exagero na academia é frequente. Porém, o que pouca gente sabe é que o processo hipertrofia se dá não durante o exercício, mas após, nos períodos de intervalo e descanso. No caso do atleta Italo Costa, respeitar esses momentos de pausa foi o que garantiu que ele esculpisse seu corpo. 

O atleta é campeão fitness WBFF e explica que é durante os intervalos que ocorre a oxigenação das células musculares, o que promove a restauração das fibras musculares e acelera o processo de ganho de massa magra. “Após concluir o exercício é importante tirar um tempo para descansar, tanto durante a prática quanto depois. A duração desse período vai depender da intensidade do exercício realizado”, comenta. 

No caso de treinos moderados ou leves, o tempo deve ser de, pelo menos, 24 horas. Quando o assunto é treinos de alta intensidade, o repouso deve ser de pelo menos 48 horas. “Fazer a alimentação correta e respeitar o tempo de sono são outros fatores que podem acelerar esse processo. Isso porque, durante o sono, há a produção do hormônio do crescimento, o GH, importantíssimo para esse processo”, aponta.

Para quem gosta de ir à academia todos os dias, a dica do campeão fitness é intercalar os treinos, delimitando quais áreas do corpo serão trabalhadas. “Minha preferência é realizar a atividade logo cedo ao acordar, pois a disposição que isso proporciona é imensa, já que há liberação de hormônios como a endorfina, que me ajudam a ter um dia mais enérgico e balanceado, importante ressaltar que não existe um certo ou errado em relação ao horário da prática”, aponta.

“Hoje em dia tenho delimitado meu tempo na academia em 40 minutos, não preciso de mais tempo que isso, acredito que essa seja uma marca. Além disso, tenho cuidado com meu tempo de descanso, com um sono de qualidade profundo, que é crucial para esse bom funcionamento e recuperação” recomenda Italo Costa.

Caso não haja esse respeito ao músculo e ao tempo do corpo, o que pode ocorrer é um efeito rebote, onde a pessoa ao invés de progredir, terá uma queda no rendimento dos treinos, pois o músculo não tem tempo de se recuperar e receber o novo estímulo com toda a capacidade dele, causando um overtraining, e não estando em seu melhor estado para continuar seu desenvolvimento. “Nesse momento, o acompanhamento de um profissional é fundamental para que ele avalie seu perfil e determine as pausas necessárias. Tempo de descanso e intervalo foram fundamentais para a minha hipertrofia”, garante o campeão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *