Fazer aquilo que você domina pode ser uma forma lucrativa de empreender, afirma especialista

Muitas vezes, um assunto dominado e óbvio para uns, pode ser um campo desconhecido e assustador para outros. Como investir? O que é capital de giro? O que é inteligência emocional? As perguntas são as mais variadas para quem quer empreender, se recolocar no mercado ou simplesmente tem curiosidade em aprender algo novo. Nessas horas, muitos buscam orientação profissional e esta pode ser a porta de entrada para empreender. O empresário e consultor David Johny afirma que criar um infoproduto é uma excelente forma de começar a empreender. O que pode ser este infoproduto? Um deles é investir na distribuição de conhecimento na internet, algo lucrativo e simples de começar. “Para um leigo que está começando, o melhor negócio é vender seu conhecimento, criar um infoproduto, se tornar um infoprodutor”, afirma o especialista em negócios. Alternativas como gravar vídeos e aulas sobre um tema e se colocar como a fonte daquele conhecimento pode ser uma saída com baixo custo inicial e grande retorno.  

Isso pode ser aplicado tanto por quem inicia no mercado trabalho, quanto por quem está encerrando a carreira e quer fazer mais com o conhecimento acumulado por anos. David Johny explica que o negócio pode ser em qualquer área. Alguém especialista em finanças, por exemplo, pode começar a gravar vídeos com dicas e distribuir gratuitamente até criar um público fiel. A partir disso, monetizar com venda de cursos e vídeoaulas. Não precisa ter Curso Superior, um pedreiro, por exemplo, pode ganhar dinheiro desta forma. “Muita gente na crise não tem dinheiro para contratar um pedreiro, então recorre a conteúdos na internet para aprender a fazer. Mas a internet é genérica, nem todos que falam são especialistas, então ser este especialista de referência é importante”, afirma. O consultor destaca que, muitas vezes, falta um conteúdo sequencial, um passo a passo bem estruturado e organizado por quem entende profundamente e é neste nicho que é possível ter diferencial. Os vídeos podem ser simples, produzidos até mesmo com um celular, mas se tiver um passo a passo bem explicado e uma sequência didática, irão cativar o público.

Para monetizar há diversas plataforma cuja assinatura tem custo baixo. Nelas, é possível hospedar os materiais, fazer divulgação e receber pagamentos de forma segura. “Tem que  criar um curso ensinando aquilo que você sabe fazer de melhor e monetizar com isso, ser um produtor do seu próprio conteúdo é um caminho viável para qualquer pessoa começar”, aconselha David Johny. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *