Cafés Especiais: Uma das paixões que conquistou Roberto Romulo Pagotto

Uma das paixões que conquistou Roberto Romulo Pagotto

Sem dúvidas, por todas as regiões brasileiras, o café é uma das grandes paixões.

Considerado sinônimo de “Brasil” no mundo, o café é um dos nossos cartões de visita no exterior. Essa bebida faz parte da história do nosso país, sendo o Brasil o maior produtor e exportador mundial.

A produção cafeeira brasileira é conhecida mundialmente como a mais importante do planeta, tanto no aspecto produtivo, mas especialmente no âmbito da excelência na qualidade da bebida, sendo a base de todos os principais Blends ao redor do mundo. Isso acontece principalmente pela vasta área produtiva encontrada no Brasil, pelo clima, pela altitude, relevo, longitude, temperatura, incidência solar, precipitações pluviométricas entre outras; tudo isso favorece uma boa produção e desenvolvimento de aromas característicos e conhecidos em todo o mundo.

Roberto Romulo: Apaixonado por cafés, vinhos e places.

Roberto Romulo  Apaixonado por cafés vinhos e places

Especialistas Europeus fazem uma interessante comparação entre o café e o vinho, esse inclusive é a minha bebida preferida e também uma outra paixão, porém, o café é muito mais complexo que o vinho; enquanto o vinho pode desenvolver cerca de 600 aromas diversos, o café pode atingir incrivelmente 1.700 aromas, explica Romulo.

Romulo é um grande apreciador de bons cafés, porém, a paixão virou profissão! Atuando com cafés especiais ( Specialty coffee ), tanto no mercado nacional, como também exportando para a Europa: “sou um apaixonado por bons cafés, trabalhei por seis anos em um dos mais importantes institutos de pesquisas de cafés do mundo, fiz diversos cursos no âmbito da produção, colheita e pós colheita, classificação, laboratório, degustação, análises sensoriais e exportação de cafés especiais”, conta.

Roberto Romulo também possui vasta experiência no mercado, na tipologia, na qualidade, na bebida, na classificação e degustação e nas transações comerciais nacionais e internacionais de cafés, seja das montanhas do Espirito Santo e também de Minas Gerais.

O início dessa Paixão

Neto de italiano, logo o interesse em conhecer a Itália aflorou em Romulo. Em 2004 o sonho tornou-se realidade: “arrumei minhas malas e fui pra lá”, explica.               Depois de morar um tempo na Itália, começou a surgir o interesse por cafés especiais; assim, retornou ao Brasil para aprender sobre a bebida. Três anos mais tarde, resolveu voltar para a Itália, onde aprimorou suas técnicas e conhecimentos junto à alguns dos melhores e mais renomados mestres e especialistas europeus na área de torra, profile, extração e percepção e análise sensorial do café. Concluindo um completo processo evolutivo, desde o plantio realizados pelas famílias brasileiras produtoras de café, até chegar às xícaras das famílias e pessoas ao redor do mundo.   

Foi assim também que iniciou diversos negócios de importação de cafés do Brasil para a Europa, com várias empresas europeias importantes.

Atualmente, estamos preparando grandes projetos para lançar ainda em 2021, diz Romulo, mas por enquanto fica em stand by.

Siga Roberto Romulo Pagotto em seu Instagram:
@romulo_pagotto

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp