“Justamente quando falta amor, é quando falta a fé”, Teólogo explica como a falta de fé está relacionado a falta do amor ao próximo

Os anos passam, e essa frase cada vez fica mais atual. Pois é perceptível que os seres humanos a cada dia, estão desacreditados e decepcionados com a sua própria espécie. O teólogo e celebrante de casamentos, Marco Aurélio Nogueira, acredita que “talvez isso ocorra, pois existe um comportamento disseminado que se amplia a cada dia, advindo do próprio egoísmo do ser humano, do preconceito e da desonestidade”.

Segundo Marco Aurélio, “existem guerras, preconceitos e desigualdades. Diversas pessoas vivem na miséria enquanto nações se tornam mais ricas e a natureza sofre as consequências desses comportamentos conflituosos”. Diante disso, o teólogo lamenta que o sentimento mais importante do mundo, que é o amor, anda sumindo do nosso convívio diário. “Talvez, muitos se esqueceram das palavras de Jesus: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’”, completa.

Na opinião do teólogo, “atitudes desumanas espalham a negatividade e nos afastam de tudo o que nos torna maduros, conscientes e prósperos”. Ele exemplifica usando um trecho bíblico “O próprio Jesus disse em Mateus 24:24 – que por aumentar a iniquidade o amor de muitos se esfriaria”.

Marco Aurélio acredita que sim, definitivamente o mundo está ficando cada vez mais frio. “Hoje em dia, temos notícias de atos de pessoas que nos fazem questionar se isso sempre existiu, ou devido ao avanço da tecnologia e, consequente diminuição da privacidade, que é um fato inegável, as coisas deixaram de ficar ocultas, e assim temos mais acesso as informações”.

Mas as coisas podem melhorar

O teólogo lembra que “não é fácil reagir à maldade humana com que nos deparamos todos os dias, e opormo-nos a esta com a bondade dos nossos gestos e palavras”. Por isso, ele destaca, “ser bom é ver nos gestos dos outros, ainda que não sejam perfeitos, o melhor que conseguirmos. No fundo mesmo que sejam imperfeitos, que o são naturalmente, tal qual como os nossos, deveremos procurar vê-los através dos olhos do coração”, completa.

A grandeza de cada um, ressalta Marco Aurélio, “está delineada no seu coração, na sua aptidão em responder aos outros com os seus gestos de generosidade, tendo como única intenção fazer os seus semelhantes mais felizes”. Diante disso, a pergunta que fica para questionamento é mencionada pelo teólogo e celebrante de casamentos: “A pergunta a se fazer é – Será que vale a pena ter fé, e acreditar na humanidade?”            Na visão de Marco Aurélio Nogueira, a melhor forma de responder à esta pergunta é com um pensamento de Gandhi: “Nunca perca a fé na humanidade, pois ela é como um oceano. Só porque existem algumas gotas de água suja nele, não quer dizer que ele esteja sujo por completo”, finaliza   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *